Altominho.tv
PIXABAY

Águas do Alto Minho suporta isenções de mais de 500 mil euros a empresas

A empresa Águas do Alto Minho vai suportar, num “apoio” estimado em 510 mil euros, a isenção até maio das tarifas fixas pagas pelas atividades empresariais e comércio, para minimizar o impacto da pandemia de covid-19.

Em comunicado hoje enviado às redações, a empresa de gestão de redes de água em baixa e saneamento, que agrega sete dos dez concelhos do distrito de Viana do Castelo, adiantou que a medida “visa aliviar cerca de 10 mil empresas, assim como o comércio local e todas as atividades prestadoras de serviços, que têm sido visadas pelas medidas de contenção do Covid-19“.

Na nota, a empresa especifica que, “através da subsidiação dos sete municípios parceiros, irá isentar as tarifas fixas de abastecimento de água e de saneamento de águas residuais para utilizadores não-domésticos com contadores até 25 milímetros de diâmetro, tendo em conta a vulnerabilidade e da debilidade económica que está a afetar as empresas do Alto Minho na sequência da declaração de estado de emergência”.

“Esta isenção é aplicável aos consumos realizados em março, abril e maio de 2020 e incidirá igualmente nas tarifas fixas de resíduos sólidos”.

A Águas do Alto Minho é detida em 51% pela Águas de Portugal (AdP) e em 49% por sete municípios do distrito de Viana do Castelo (Arcos de Valdevez, Caminha, Paredes de Coura, Ponte de Lima, Valença, Viana do Castelo e Vila Nova de Cerveira), que compõem a Comunidade Intermunicipal (CIM) do Alto Minho.

Três concelhos do distrito – Ponte da Barca, Monção e Melgaço – reprovaram a constituição daquela parceria.

Formalizada em julho de 2019, a empresa começou a operar no dia 01 de janeiro, servindo 100 mil clientes com abastecimento de água, em baixa, e saneamento de águas residuais.