Altominho.tv

Alunos de Viana do Castelo aprendem a prevenir a violência doméstica

Cerca de 300 alunos do pré-escolar ao 3º ciclo de Viana do Castelo vão “trabalhar as emoções” na sala de aula e ganhar “competências” para desenvolverem relações futuras “saudáveis” ao abrigo de um projeto de prevenção da violência doméstica.

“O projeto Coruja é um projeto de pura prevenção primária. É a primeira vez que temos um projeto exclusivamente de prevenção. O objetivo é trabalhar com as crianças a questão do respeito e do relacionamento interpessoal saudável”, explicou hoje à agência Lusa a diretora geral do Gabinete de Atendimento à Família (GAF) de Viana do Castelo, Leandra Rodrigues.

Em causa está o projeto Coruja – Programa de Alfabetização Afetiva, que vai ser apresentado publicamente, na segunda-feira, Dia Internacional para a Eliminação da Violência Contra as Mulheres. A sessão ocorrerá na biblioteca de Viana do Castelo, a partir das 14h30.

Leandra Rodrigues explicou ser “muito importante” começar a “trabalhar as emoções” a partir do no pré-escolar. “Nós não trabalhamos violência com as crianças. Nós trabalhamos competências base, essenciais para que depois existam relações saudáveis. Trabalhamos a comunicação, a resolução de problemas, a gestão de emoções para que mais tarde estas crianças e jovens sejam capazes de estabelecer relações saudáveis”, sustentou.

Durante três anos, o projeto Coruja vai envolver as crianças e jovens de 13 turmas dos agrupamentos escolares da Abelheira, Monserrate e Santa Maria Maior, os pais e encarregados de educação, professores, educadores e auxiliares de ação educativa, envolvendo a Câmara local e o Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC).

O projeto foi iniciado em outubro pelo núcleo de atendimento a vítimas de violência doméstica do GAF, instituição particular de solidariedade social com sede em Viana do Castelo, e tem conclusão prevista para 2022, financiado em cerca de 100 mil euros pelo Programa Operacional Inclusão Social e Emprego (POISE).

No segundo trimestre de 2020, o projeto Coruja vai começar a ser desenvolvido nas escolas. “Este ano letivo será aplicado ao pré-escolar, no ano letivo 2020/21 no primeiro ciclo e, em 2021/22 no segundo e terceiros ciclos”, concretizou.

O projeto resultará na elaboração de “manuais e cadernos de atividades, construídos pelos alunos, pais, professores e educadores, para posterior aplicação aos agrupamentos de escolas” do concelho.

“O GAF já tem manuais e cadernos de atividades para ensino secundário e universitário. Agora com o projeto Coruja ficamos com todos os níveis de ensino cobertos com estes instrumentos pedagógicos que, no futuro sustentem condutas promotoras da igualdade de género”, esclareceu Leandra Rodrigues.

O projeto que vai agora ser publicamente apresentado será “desenvolvido conforme o nível de ensino, sendo que dois psicólogos da instituição irão “capacitar” educadores e professores para que estes possam “trabalhar o tema com os alunos, em sala de aula, num processo que envolve os pais e encarregados de educação”

“Os técnicos envolvidos no projeto irão garantir a formação teórica dos professores e dos educadores e assegurar a sua supervisão, acompanhando na retaguarda, a implementação, na sala de aula, e a construção dos manuais e cadernos de atividades”, sustentou.

Leandra Rodrigues sublinhou ainda do envolvimento de pais e professores no programa de alfabetização afetiva. “Não adiantava estar a fazer este trabalho nas escolas se não tivesse repercussão em casa. Ao envolvermos os pais estamos a envolver as outras crianças do agregado familiar e ao trabalharmos com os professores e educadores garantimos que os resultados serão replicados nos anos seguintes com os novos alunos destes profissionais”, reforçou.

De acordo com o Relatório Anual de Segurança Interna, por ano, ocorrem cerca de 500 casos de violência doméstica no Alto Minho.

O GAF de Viana do Castelo “acompanha, por ano, cerca de 120 mulheres vítimas de violência doméstica, sendo que a instituição dispõe, desde 2000, de uma casa abrigo, “a primeira do país”, “por onde já passaram mais de 500 mulheres”.

Your Header Sidebar area is currently empty. Hurry up and add some widgets.