Altominho.tv

Alto Minho premiado com o galardão de Platina QualityCoast/Green Destinations

O Alto Minho acaba de ser premiado com o galardão Platinum QualityCoast/Green Destinations Award (Destino Verde/Costeiro Platina), informou esta manhã a Comunidade Intermunicipal em comunicado.

Este prémio foi atribuído, “no seguimento de uma candidatura submetida pela Comunidade Intermunicipal do Alto Minho (CIM Alto Minho) ao programa Green Destinations Awards“.

A CIM informou ainda que o Prémio “foi oficialmente entregue, ontem, dia 10 de outubro, durante o evento Global Green Destinations Day, que decorre na Croácia, ao vice-presidente da CIM Alto Minho, Víctor Mendes”.

Este galardão “reconhece a política de sustentabilidade e o trabalho das entidades do território rumo à sustentabilidade, bem como a excelência na gestão de destinos sustentáveis, que passa por aspetos como a conservação da natureza e do património, a gestão de resíduos, a energia e o clima”.

O Alto Minho foi a primeira NUT III de Portugal continental a ser galardoada com Platina de acordo com os padrões do Conselho Global de Turismo Sustentável (GSTC).

No país, além do Alto Minho, existem dois destinos galardoados com platina, os Açores e a Região do Oeste, incluindo Torres Vedras.

O Alto Minho, à semelhança do Parque Nacional da Peneda-Gerês (PNPG), já tinha sido reconhecido em 2018 como Sustainable Destination Top 100.

O programa Green Destinations Awards certifica e promove destinos turísticos sustentáveis, ​​a nível internacional, de acordo com critérios ambientais, socioeconómicos e culturais.

O reconhecimento do Alto Minho foi obtido “após um longo período de preparação, de relatórios e dossiers abrangendo mais de 100 critérios e indicadores de sustentabilidade divididos por seis temáticas (gestão do destino; natureza e paisagem; ambiente e clima; cultura e tradição; bem-estar social; negócios e hospitalidade), e uma auditoria independente no local”.

Para a CIM Alto Minho, 0 prémio “também é um reconhecimento dos esforços dos destinos, neste caso do Alto Minho, na manutenção da atratividade do seu turismo no futuro. Neste processo não são medidos apenas aspetos visíveis e tangíveis, como o património natural, mas também políticas e planos de gestão que tenham em atenção os princípios do desenvolvimento sustentável”.

Your Header Sidebar area is currently empty. Hurry up and add some widgets.