5G: Vodafone pronta para começar a operar com nova rede assim que for atribuída licença

O administrador tecnológico da Vodafone Portugal garantiu que a operadora está pronta para operar com a nova rede 5G assim que for atribuída a licença, o que estima venha a acontecer  no primeiro semestre de 2020.

“Estamos prontos assim que for atribuída a licença. Se a licença for no dia X, começamos a operar no dia X”, afirmou à Lusa, João Nascimento, o chief technology officer (CTO) da Vodafone Portugal.

De acordo com aquele responsável da operadora, que falava na Praia Fluvial do Tabuão, recinto do Festival de música Vodafone Paredes de Coura, palco da primeira transmissão holográfica 5G em tempo real realizada em Portugal, “nos últimos dois anos, a Vodafone Portugal tem estado a trabalhar afincadamente na preparação da rede 5G”. 

“Do ponto de vista de prontidão estamos cada vez mais prontos. A Vodafone demonstrou isso aqui, com a primeira transmissão holográfica em Portugal”, disse.

A Vodafone e a TVI realizaram na noite de ontem a primeira transmissão holográfica 5G em tempo real. O momento aconteceu durante a emissão em direto do Jornal das 8, quando o pivô José Alberto Carvalho foi “teletransportado” do estúdio da TVI, em Queluz, distrito de Lisboa, através da rede 5G para o recinto do Festival Vodafone Paredes de Coura, distrito de Viana do Castelo, a mais de 400 quilómetros de distância.

João Nascimento adiantou que a empresa está a “aguardar que o Governo e o regulador deem indicações” sobre o arranque da rede 5G.

“As datas previstas apontam para setembro. Em setembro, o Governo e o regulador darão indicações sobre qual será o calendário 5G. Assim que houver condições do regulador e do Governo estaremos prontos, também, para avançar. Pensamos que isso virá a acontecer no primeiro semestre de 2020”, especificou.

Questionado pela Lusa, o administrador tecnológico da Vodafone Portugal declarou ser “prematuro” avançar com prazos quanto à comercialização de ‘smardtphones’ 5G. 

A Vodafone Portugal “tem acesso rápido” a equipamentos e, “quando for necessário” aqueles “estarão prontos, com as marcas tradicionais deste tipo de lançamentos”, assegurou.

“Estamos a falar da Xiaomi, Huawei, Samsung como as marcas preferenciais de lançamento”, referiu.

Para a primeira transmissão holográfica, “a Vodafone contou com 100 MHz de espetro temporário na faixa dos 3,6 GHz, cedido pela Anacom [Autoridade Nacional de Comunicações] e com a tecnologia Ericsson, parceiro estratégico da Vodafone Portugal para o desenvolvimento do 5G”, segundo uma nota de imprensa da empresa

A operação contou com “mais de 60 profissionais de todos os parceiros envolvidos, dois estúdios de televisão, um deles criado na Vila de Paredes de Coura, e perto de uma tonelada de material audiovisual”, acrescenta a mesma nota.

No estúdio da TVI, a imagem do pivô foi captada em alta definição a 60 frames por segundo e transmitida através da rede móvel 5G da Vodafone para o estúdio em Paredes de Coura.

Na vila do Alto Minho, “a imagem foi descodificada em 3D para um projetor holográfico e transmitida em direto e de volta para Queluz, para que José Alberto Carvalho conseguisse ver o que se passava no recinto do festival e conduzisse, sem qualquer interrupção de comunicação, o Jornal das 8”, refere ainda a nota.

Em maio, a Vodafone Portugal realizou a primeira sessão mundial 5G em ‘roaming’ com a congénere espanhola. 

Dois meses antes, fez uma ligação 5G com recurso a um ‘smartphone’ 5G, sendo também pioneira na colocação de uma antena 5G, no seu edifício-sede, em Lisboa. 

A primeira chamada holográfica realizada em Portugal, antecedeu o início da 27.ª edição do Festival Vodafone Paredes de Coura.

O evento decorre a partir de quarta-feira e até sábado, com a participação de vários artistas, entre eles, The National, New Order, Patti Smith, Suede, Father John Misty e Car Seat Headrest.  

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com