CM VIANA DO CASTELO

Procissão ao mar da Romaria d’Agonia ameaçada por protesto de pescadores

Dezenas de pescadores da região ameaçam boicotar a procissão ao mar da Romaria d’Agonia, em Viana do Castelo, no dia 20 de agosto, em protesto contra a instalação de um cabo submarino de ligação ao futuro parque eólico flutuante.

Segundo uma notícia publicada esta quarta-feira pelo jornal PÚBLICO, os pescadores reclamam compensações pela instalação da central eólica WindFloat Atlantic, uma vez que a colocação do cabo de 17 quilómetros, que ligará o empreendimento, vai interferir no espaço de pesca.

Os pescadores locais contestam o facto de terem sido excluídos do processo negocial de compensações, mediado pelo secretário de Estado das Pescas, José Apolinário, e que determinou o pagamento de um milhão de euros a 16 barcos de pesca costeira.

De acordo com o PÚBLICO, José Apolinário negociou posteriormente com alguns armadores uma compensação de 200 mil euros atribuída pela REN.

Descontentes com a situação, os pescadores garantem rejeitar os 200 mil euros e aguardam agora por uma posição do secretário de Estado das Pescas antes de avançar com o boicote às festas da Nossa Senhora da Agonia, entre outras “medidas de força”.

Segundo o advogado Pedro Meira, que representa os 30 pescadores que dizem ter ficado de fora das negociações, estes querem conhecer “o critério de atribuição dos 1,2 milhões e, com base nesse critério, serem compensados de forma equitativa”.

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com