Altominho.tv

Marinha e Autoridade Marítima Nacional recomendam “vigilância permanente”

A Marinha e a Autoridade Marítima Nacional recomendaram hoje à comunidade marítima e à população em geral um “estado de vigilância permanente” no mar e nas zonas costeiras, devido ao agravamento das condições meteorológicas previstas para quinta-feira.

Em comunicado, as autoridades alertaram que a agitação marítima será caracterizada por ondulação proveniente de noroeste, com ondas que podem atingir os oito metros e uma altura máxima de 14 metros.

Já o vento poderá registar uma intensidade média de até 65 quilómetros/hora e rajadas até 120 quilómetros/hora, provenientes do quadrante noroeste.

Está previsto um agravamento das condições meteorológicas e de agitação marítima na costa ocidental de Portugal continental entre as 06h00 de quinta-feira e as 06h00 de segunda-feira.

Desta forma, a Marinha e a Autoridade Marítima Nacional recomendam reforçar a amarração e manter uma vigilância apertada das embarcações atracadas e fundeadas, além de se dever evitar os passeios junto ao mar, junto aos molhes de proteção de portos, nas arribas e nas praias, e atividades lúdicas nas zonas mais expostas.

“Desaconselha-se vivamente a pesca lúdica, em especial junto às falésias e zonas de arriba nas frentes costeiras atingidas pela rebentação das ondas, tendo sempre presente que nestas condições o mar pode facilmente alcançar zonas aparentemente seguras”, refere a nota.

Também a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) alertou na terça-feira para o agravamento das condições meteorológicas nas próximas 48 horas, com chuva, vento forte, agitação marítima e queda de neve, sobretudo no centro e no norte do país.

Com base em previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera, a ANEPC avisou para a precipitação hoje, em especial nas regiões litoral norte e centro, a partir do final da tarde, e para um aumento gradual da intensidade do vento, soprando por vezes forte na faixa costeira e nas terras altas.

Para quinta-feira a chuva estende-se a todo o território continental, mas com especial intensidade no norte e centro e nas zonas montanhosas, estando prevista queda de neve nos pontos mais altos da serra da Estrela.

Para quinta-feira prevê-se também vento forte a predominar do quadrante oeste, aumentando gradualmente de intensidade e soprando por vezes forte na faixa costeira e terras altas, com rajadas até 70 quilómetros por hora, bem como um aumento gradual da agitação marítima, com agravamento a partir do início da manhã.

No continente, os distritos de Faro, Porto, Setúbal, Viana do Castelo, Lisboa, Leiria, Beja, Aveiro, Coimbra e Braga vão estar sob aviso amarelo entre as 09h00 e as 18h00 de quinta-feira, passando depois a laranja entre as 18h00 de quinta e as 06h00 de sexta-feira.

A costa norte da ilha da Madeira e o Porto Santo vão estar sob aviso amarelo entre as 03h00 e as 09h00 de quinta-feira, passando depois a laranja entre as 09h00 de quinta e as 00h00 de sexta-feira.

Porto Santo e a costa norte da Madeira vão passar depois a aviso amarelo entre as 00h00 e as 06h00 de sexta-feira.

O aviso laranja (o segundo mais grave numa escala de três) é emitido pelo IPMA sempre que existe “situação meteorológica de risco moderado a elevado e o amarelo (o menos grave) quando há uma situação de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.