Altominho.tv

Obras da ligação Porto-Vigo por alta velocidade previstas para 2027/2028

A Infraestruturas de Portugal (IP) apontou hoje para 2027/2028 o arranque das obras da ligação ferroviária de alta velocidade entre Porto e Vigo, na Galiza, revelando que decorrem já estudos nos dois países.

“A previsão é que tudo esteja pronto para que em 2027 – 2028 as obras possam arrancar”, afirmou Carlos Fernandes, vice-presidente da IP, à margem das jornadas Redes de Transporte e Logística na Fachada Atlântica, organizadas pela Associação Espanhola de Transporte e pelo Eixo Atlântico do Noroeste Peninsular, que se realizaram hoje em Porriño.

O responsável observou que a obra “dificilmente estará concluída em 2030”, mas observou que nada obriga a que só fique pronta em 2040, o prazo estipulado pela União Europeia para concluir a “rede alargada do corredor atlântico transfronteiriço”.

“A obra dificilmente estará concluída em 2030. Sempre foi dito que era algo que dependia da negociação entre os dois países e provavelmente, esta grande obra, que é de grande investimento, terá de ser submetida ao próximo quadro comunitário que será em 2027”, esclareceu.

Quanto à conclusão das obras de ligação por Alta Velocidade entre Porto e Vigo, “o prazo terá de ser decidido pelos dois governos”. “Isso será, com certeza, feito num quadro de uma cimeira, não cabe à IP fazer a definição dos prazos”, disse.

Sobre a eventual conclusão do trajeto português até 2023, Carlos Fernandes frisou que “o lado português só estará pronto quando o espanhol estiver”. “Os dois troços terão de estar construídos na mesma data para haver ligação”, explicou.

O responsável afirmou que “terá de haver acordo entre dois países”, frisando que já “há estudos a ser desenvolvidos pelos dois países”. “Há estudos que estão agora a arrancar, tanto do lado português como espanhol. A intenção é, rapidamente, colocar estes projetos na fase de construção para que os países tenham uma saída digna e competitiva entre as duas cidades”, indicou

O Norte de Portugal e a Galiza têm “um serviço de passageiros que não é competitivo, na ordem das duas horas e 30 minutos entre Porto e Vigo” e “é isso que os dois países tentam agora resolver”, notou.

“Há dois projetos essenciais: a saída sul de Vigo, ou seja, um túnel que permite que os comboios saiam de vigo diretamente para Portugal; e o novo troço entre Braga e a fronteira”, descreveu.

De acordo com o vice-presidente da IP, “Portugal lançará no inicio 2024 primeiro concurso para nova linha alta velocidade entre Lisboa e Porto” e, na “fase seguinte” vai “preparar a ligação entre Braga e a fronteira e entre Campanhã e o aeroporto Sá Carneiro”. “Estamos a preparar esses projetos. E Espanha está com o seu estudo informativo a ser elaborado”, disse.

Em maio, o Governo espanhol adjudicou a realização de um estudo para a saída sul de Vigo, um troço ferroviário de alta velocidade entre a cidade e Valença, parte da linha projetada que ligará a Galiza ao Porto.

De acordo com um comunicado do Ministério dos Transportes, Mobilidade e Agenda Urbana de Espanha consultado pela Lusa, a realização do estudo foi adjudicada por 884,2 mil euros “com um prazo de execução de 18 meses”.

Em setembro de 2022, no Porto, na apresentação do projeto de alta velocidade ferroviária entre Porto e Lisboa, a ligação para Vigo estava “dependente de articulação com Espanha”, segundo o cronograma do projeto da Infraestruturas de Portugal (IP).

O projeto de alta velocidade Lisboa-Porto, com um custo estimado de cerca de 4,5 mil milhões de euros, prevê uma ligação entre as duas cidades numa hora e 15 minutos, com paragem possível em Leiria, Coimbra, Aveiro e Gaia.

Paralelamente, está também a desenvolver-se a ligação Porto-Vigo, dependente da articulação com Espanha, com nova ligação ao Aeroporto Francisco Sá Carneiro e troço Braga-Valença (distrito de Viana do Castelo) até 2030.