Altominho.tv

Computadores de centros de saúde em Viana do Castelo estiveram 5 dias ‘offline’

A rede informática de duas unidades de saúde de Santa Marta de Portuzelo, em Viana do Castelo, voltou hoje a ter internet, acesso interrompido desde sábado devido à trovoada que se fez sentir na região, foi hoje divulgado.

A Unidade Local de Saúde do Alto Minho (ULSAM) informou hoje, cerca das 12h00, que o “problema grave, externo” àqueles serviços de saúde, foi hoje resolvido.

Anteriormente, e na sequência de um pedido de esclarecimento da agência Lusa, após queixas de utentes afetados pela situação, a Unidade Local de Saúde do Alto Minho (ULSAM) confirmou, em resposta escrita, a existência de “um problema grave com a unidade de saúde de Santa Marta de Portuzelo”, adiantando “lamentar muito” os “incómodos e inconvenientes que a situação”, entretanto resolvida, causou aos utentes, provocada pela trovoada que afetou a região, no sábado.

“Trata-se de um problema externo ao centro de saúde, tendo de imediato a ULSAM contactado o fornecedor de serviço – Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS) e Rede Informática da Saúde (RIS), pedindo o máximo de urgência na resolução do problema. Foi ativado o Plano de Contingência”, referia a ULSAM no esclarecimento anterior à reposição da normalidade da rede informática.

A ausência da rede informática impossibilitou a prescrição de receitas médicas, renovação de baixas médicas, entre outros serviços.

Segundo a ULSAM, foram afetados pela falta de rede a Unidade de Saúde Familiar (USF) Cuidarte, com 8.553 utentes inscritos e, o polo de Santa Marta da Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados (UCSP) com 2.330 utentes inscritos.

A ULSAM gere os hospitais de Santa Luzia, em Viana do Castelo, e o hospital Conde de Bertiandos, em Ponte de Lima. Integra ainda 12 centros de saúde, uma unidade de saúde pública e duas de convalescença, e serve uma população residente de 231.488 habitantes nos 10 concelhos do distrito e algumas populações vizinhas do distrito de Braga.