Altominho.tv

Construção de quarto parque quer reduzir estacionamento no centro de Monção

A Câmara de Monção informou hoje do início de construção de um quarto parque de estacionamento à entrada do centro histórico, num investimento global de 367 mil euros, para reduzir o aparcamento no casco urbano.

Em comunicado enviado às redações, a autarquia referiu que o “investimento vem responder às necessidades de aparcamento e promover a regeneração urbana numa zona estratégica da vila”.

“O novo parque de estacionamento, inscrito num plano integrado de reorganização automóvel e mobilidade dos munícipes, tem com finalidade contribuir para a valorização da imagem da nossa vila, servindo como incentivo para dinamizar a atividade comercial e reforçar a reabilitação urbanística”, destaca António Barbosa, citado na nota.

A nova zona de aparcamento, localizada na entrada poente da avenida D. Afonso III, com capacidade para receber 69 veículos ligeiros, três para pessoas com mobilidade condicionada e servido por infraestruturas e arborização, irá juntar-se aos já existentes das Andorinhas, Porta de Salvaterra e, Cova do Cão.

“Este investimento, que engloba a criação de um novo acesso rodoviário entre o largo doutor Oliveira e Silva e a avenida D. Afonso III, tem como objetivo contribuir para solucionar as necessidades de estacionamento, visando, igualmente, requalificar uma zona em local estratégico que, presentemente, provoca um vazio urbano naquela área”, refere a nota.

A “funcionalidade do novo parque de estacionamento implicará ganhos acrescidos na mobilidade pedonal e na circulação automóvel numa zona conflituosa, gerada pela confluência de diversas artérias neste espaço urbano de entrada e saída do centro histórico”.

Além de garantir maior capacidade de estacionamento e segurança na circulação, a intervenção “garante a implementação de um desenho urbano, contemporâneo e respeitador do seu passado, complementando o tráfego automóvel com a atividade humana”.

A construção do novo parque de estacionamento foi adjudicada ao consórcio Obvious Preference – Construções Unipessoal, Lda / Plano Minho – Construções, Lda, pelo valor global de 367 mil euros.