Altominho.tv
ULSAM

Novo aparelho de ressonância magnética a funcionar em julho em Viana do Castelo

O novo aparelho de ressonância magnética, adquirido pelo hospital de Santa Luzia, em Viana do Castelo, por mais de 1,2 milhões de euros, vai começar a funcionar na terceira semana de julho, foi, esta quinta-feira, divulgado.

“A aquisição deste equipamento vai permitir melhorar de forma substantiva a capacidade e qualidade dos diagnósticos, permitindo também que especialidades, como por exemplo, a cardiologia e neurologia possam desfrutar desta especificidade de meios complementares de diagnóstico de acordo com o estado da arte dessas especialidades”, disse o presidente do conselho de administração da Unidade Local de Saúde do Alto Minho (ULSAM), Franklim Ramos.

Em declarações à agência Lusa, Franklim Ramos adiantou que a entrada em funcionamento do novo aparelho de ressonância magnética “vai evitar o recurso a outros prestadores, simplificando a vida dos utentes bem como diminuir os gastos em transportes uma vez que estes exames serão executados na instituição”.

“O equipamento existente, com muitos anos e com uma utilização intensiva cumpriu a sua função, mas já não garantia a qualidade necessária obrigando muitas vezes a repetir os exames fora da instituição.

Tecnologicamente encontrava-se ultrapassado, impedindo, por isso, a realização de alguns procedimentos, quer de neurologia quer de cardiologia”, apontou.

“O conselho de administração da ULSAM sente uma enorme satisfação ao poder proporcionar aos nossos doentes esta nova tecnologia e poder reduzir desperdício em transporte e repetição de exames quando era necessário por limitação do equipamento obsoleto que dispúnhamos”, enfatizou.

O novo equipamento, orçado em 1,2 milhões de euros, mais IVA foi adquirido por concurso público internacional, com 1,5 Tesla, substituirá o existente, com 0,4 Tesla, permitindo fazer todos os exames prescritos na ULSAM, nomeadamente os exames designados por alto campo.

Devido à tecnologia incorporada, “aumentará a qualidade da imagem obtida, permitindo deste modo, aos clínicos, uma avaliação mais rápida, rigorosa e mais acertada da imagem”.

O equipamento era “um anseio conhecido da instituição e da população do Alto Minho”, cuja aquisição contou com o apoio da Administração Regional de Saúde do Norte (ARS-N) e do Ministério da Saúde.

O aparelho “topo de gama” vai permitir a realização “desde ressonâncias magnéticas de corpo, neurorradiologia, exames funcionais e biópsias por ressonância magnética, assim como todos os exames de imagiologia cardíaca”.

O equipamento foi instalado na nova ala de imagiologia de ambulatório da ULSAM, área que aumentará a capacidade para conforto dos pacientes”, sendo que o novo espaço contou com o apoio da Liga dos amigos do Hospital de Viana do Castelo.

A ULSAM é constituída por dois hospitais: o de Santa Luzia, em Viana do Castelo, e o Conde de Bertiandos, em Ponte de Lima.

Integra ainda 12 centros de saúde, uma unidade de saúde pública e duas de convalescença, e serve uma população residente de 231.488 habitantes nos dez concelhos do distrito de Viana do Castelo e algumas populações vizinhas do distrito de Braga.