Altominho.tv

Meio milhão de euros investidos na requalificação de espaços na Escola Secundária e na Básica Diogo Bernardes

A Câmara Municipal de Ponte da Barca vai avançar com obras de beneficiação e requalificação na Escola Secundária e na Escola Básica Diogo Bernardes, uma intervenção que representa um investimento global de meio milhão de euros, deu hoje nota a autarquia.

A informação foi avançada pelo Presidente da Câmara, Augusto Marinho, na reunião do Executivo Municipal, no seguimento da confirmação da aprovação da candidatura apresentada pela autarquia ao Programa Operacional Regional do Norte NORTE 2020.

As obras vão incidir na beneficiação e conservação do edifício onde se localizam a cozinha, o refeitório e o polivalente, na Escola Secundária, enquanto na Escola Básica os trabalhos vão beneficiar e conservar o edifício onde se localizam a cozinha e refeitório.

Previstas estão também intervenções no âmbito da conservação e manutenção dos espaços exteriores de ambas as escolas.

Segundo o autarca Augusto Marinho, esta reabilitação é urgente, dado o estado obsoleto destes espaços e equipamentos.

Versará, fundamentalmente, sobre a melhoria das condições de higiene e salubridade das duas cozinhas, designadamente a substituição do seu equipamento e disposição espacial.

As obras vão contemplar, ainda, as cantinas / refeitórios, no que diz respeito ao comportamento acústico e energético, de modo a potenciar a sua eficiência, bem como ao nível da iluminação interior e mobiliário de apoio.

Vão ser feitas intervenções, também, nas áreas complementares, tais como sala de pessoal da cozinha e respetivos vestiários.

“A escola é o lugar onde crianças e jovens passam uma boa parte do dia e, portanto, um ambiente saudável e confortável é fundamental para o seu bem-estar e para a sua aprendizagem, referiu o Presidente da Câmara Municipal, acrescentando que este referencial de conforto do espaço físico “deve ser também estendido ao período das refeições, até porque são muitos os alunos que almoçam nas nossas escolas, o que evidencia o valor deste espaço, não só numa perspetiva nutricional, de higiene e segurança, mas também na dimensão social da sua formação”.