Altominho.tv

Sonae admite ser “inevitável” aumento de custos devido à subida do preço dos combustíveis

O administrador da Sonae MC Miguel Águas afirmou hoje que “é inevitável” que haja aumentos de custos ao longo da cadeia devido à subida do preço do combustível, mas trabalha para que “impacto não seja sentido pelos clientes”.

O responsável falava aos jornalistas à margem da inauguração do novo edifício do Centro de Distribuição da Sonae MC, hoje, na Azambuja, que contou com a presença do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, sendo o maior entreposto refrigerado em Portugal.

Questionado sobre o aumento dos combustíveis, Miguel Águas referiu que “obviamente impacta os custos de transporte de mercadorias” para as lojas da Sonae e dos seus concorrentes.

“Nós temos bastante confiança e sabemos que somos especialmente eficientes, aliás, este entreposto traz maior eficiência da operação e, portanto, até estamos mais salvaguardados, mais protegidos do impacto dessa crise”, prosseguiu o administrador.

“Mas é inevitável que haja aumentos de custos ao longo da cadeia e, portanto, a prazo, essa crise pode levar até que o setor como um todo acabe por ter impactos ou na sua conta exploração ou impacto no custo dos próprios produtos para os consumidores“, considerou.

Já sobre se considera que o Governo deveria intervir nesta matéria, Miguel Águas foi perentório: “A Sonae não quer imiscuir-se no que o Governo deve ou não fazer”.

No entanto, “preocupa-nos e pelo nosso lado trabalhamos para que o impacto não seja sentido pelos clientes e, por isso, este investimento serve também para dar resposta a essa eficiência que temos de trazer do nosso lado”, acrescentou.