Altominho.tv

Galiza põe em confinamento 60 municípios durante um mês

O governo regional da Galiza decidiu confinar 60 municípios da região a partir de sexta-feira, incluindo o encerramento de atividades não essenciais, como a restauração e similares.

O presidente do executivo regional, Alberto Núnez Feijóo, anunciou que a partir das 15h00 (14h00 em Lisboa) de sexta-feira e durante um mês as medidas de limitação da circulação de pessoas vão afetar um total de 60 municípios, onde vive cerca de 60% da população, incluindo sete cidades e os arredores, bem como 17 localidades mais pequenas com taxas elevadas de infetados pela pandemia de Covid-19.

Feijóo assegurou que se trata de uma decisão “difícil” que se manterá em vigor durante um mês, embora durante esse tempo possa ser revista, e que são medidas para “o bem comum” da população galega, tendo em conta a “situação preocupante” da evolução da pandemia.

De acordo com o jornal Faro de Vigo, são estes os municípios onde serão implementadas as medidas restritivas:

PONTEVEDRA: Vigo, Pontevedra, Cangas, A Estrada, Lalín, Silleda, Ponteareas, Tui, Cambados, O Grove, Vilanova de Arousa, Vilagarcía, Vilaboa, Pontecaldelas, Poio, Marín, Barro, Campolameiro, Cerdedo-Cotobade y Soutomaior, Mos, Nigrán, Gondomar, Porriño e Redondela.

CORUNHA: A Coruña, Arteixo, Culleredo, Cambre, Oleiros, Santiago, Ames, Boqueixón, Oroso, O Pino, Teo, Trazo, Val do Dubra, Vedra, Ferrol, Ares, Fene, Neda, Narón, Mugardos e Vimianzo.

OURENSE: Ourense, Barbadás, Amoeiro, Coles, Pereiro de Aguiar, San Cibrao das Viñas, Toén, O Carballiño, Verín e Xinzo.

LUGO: Lugo, Monforte, Burela e Viveiro.

No resto da Galiza, que não terá estas restrições reforçadas, haverá também limitações à entrada nos centros comerciais, bem como nos transportes públicos não escolares, onde se limita a ocupação a apenas 50 % dos lugares, em termos gerais.

As maiores restrições aplicar-se-ão também nas autarquias com uma taxa acumulada de mais de 200 casos por 100.000 habitantes e uma tendência “ascendente” na notificação de casos.

As restrições significam o encerramento de todas as atividades consideradas não essenciais, pelo que será permitido ir para o trabalho, para a escola, movimentos para tratar de crianças e adultos e todos os movimentos de caráter sanitário.

O nível de incidência acumulada na Galiza subiu na terça-feira para 316 casos diagnosticados por 100.000 habitantes nos últimos 14 dias, quando a média em Espanha está nos 528 casos.

A maior parte das regiões espanholas, que têm autonomia em matéria de política de saúde, decidiu confinar os seus territórios ao nível de toda a comunidade autónoma e em muitos casos ao nível dos municípios, autorizando deslocações apenas em casos de necessidade (trabalho e saúde, entre outros).

O parlamento espanhol aprovou na semana passada a prorrogação do estado de emergência para lutar contra a pandemia de Covid-19 durante seis meses, até 9 de maio de 2021, o que autoriza o recolher obrigatório das 23h00 às 06h00, podendo cada uma das comunidades autónomas adiantar ou atrasar a hora de início em uma hora.