Altominho.tv

Companhia de Caminha abre nova temporada com peça sobre violência doméstica

A companhia de teatro Krisálida, em Caminha, vai iniciar a nova temporada, em outubro, com a estreia de uma peça que aborda a problemática da violência doméstica, que este ano já vitimou dez mulheres em Portugal, foi hoje divulgado.

Em comunicado enviado às redações, a companhia, fundada em 2014, adiantou que irá apresentar, na última semana de outubro, a peça “Caldo Verde”, de Rui Ramos, encenada por Nuno J. Loureiro, com interpretação de Carla Magalhães, Joana Vilar e Romeu Anjos Pereira.

O texto “narra a história de duas mulheres e de um homem que habitam a mesma casa, perdida algures no Minho profundo, na qual partilham o dia-a-dia, os filhos e as dificuldades”.

“Ele, à noite, escolhe com qual das duas vai dormir. Encontramo-las, a elas, num momento de viragem: algo aconteceu na noite anterior que veio perturbar aquela estranha harmonia. Enquanto preparam o jantar, caldo verde, descobrimos que ambas têm um plano secreto”, explica a diretora artística da companhia, Carla Magalhães, citada naquela nota.

A peça, que aborda uma realidade tantas vezes encoberta, sobe ao palco do cineteatro dos bombeiros voluntários da freguesia de Vila Praia de Âncora, nos dias 23 e 24 de outubro, e no Teatro Municipal Valadares, no centro de Caminha, nos dias 30 e 31.

“Depois das alterações na programação da última temporada, devido às limitações impostas pela pandemia da covid-19, a Krisálida vai iniciar a temporada artística no próximo sábado, no cineteatro dos bombeiros voluntários de Vila Praia de Âncora, com o acolhimento do Teatro das Beiras e da peça ‘Pequeno Retábulo de García Lorca'”, explica a nota.

Já a 10 de outubro, no Teatro Valadares, a companhia Peripécia Teatro, apresentará a peça “O ensaio dos abutres”.

Estas duas representações inserem-se no programa “Krisálida Akolhe”, em que este grupo recebe companhias teatrais parceiras que partilham das mesmas preocupações artísticas, para melhor conhecer o trabalho artístico de várias estruturas de criação, e mostrar o que foi feito noutras paragens.

Já a Krisálida subirá aos palcos do Festival de Teatro da Covilhã, no dia 28, e do XXV Festival Internacional Galicreques, em Santiago de Compostela, na Galiza, a 15 de outubro, com a peça “Plastikus”.

Entre 05 a 08 de dezembro decorrerá o VI Maluga – Festa da Marioneta Luso Galaica, organizada há seis anos pela Krisálida, com o apoio da Câmara de Caminha, que junta companhias de marionetas de Portugal e da Galiza (Espanha), entre espetáculos em sala e na rua, mas também com ‘workshops’ temáticos para todas as idades e representações nas escolas.