Altominho.tv

Galegos e portugueses juntos na defesa da Serra d’Arga

O movimento cívico SOS Serra d’Arga, em Viana do Castelo, e diversas associações culturais e de defesa do ambiente da Galiza participaram este sábado numa caminhada para contestar a eventual exploração de lítio naquele território.

Elementos do Movimento SOS Serra d’Arga e das associações galegas ANABAM (Asociación Naturalista do Baixo Mino), Centro Social Fuscallo e A Jalleira (Asociación Forestal e de Educación Ambiental) percorreram a Serra d’Arga a pé, visitando alguns dos lugares mais ameaçados pelo projecto de exploração mineira que o governo aí pretende implementar.

Em conjunto, estes colectivos irão levar a cabo uma série de acções durante as próximas semanas, nas localidades fronteiriças, tendo em vista a sensibilização das populações para a problemática da mineração de lítio.

Desta jornada de trabalho resultou ainda uma declaração conjunta de empenho na defesa do património comum, sob a forma de um Manifesto:
O norte de Portugal e a Galiza são casa para dois Povos irmãos, unidos não só pela matriz da língua mas também pela paisagem, pela cultura, e por um rio que nos abraça e aproxima. O Rio Minho está sob a ameaça do projecto de fomento mineiro que o Governo português pretende implementar e que, a ocorrer, irá danificar irremediavelmente o nosso território e comprometer o futuro da água que nos é VITAL. Juntos, galegos e portugueses, não iremos permitir o avanço deste projecto, que mais não fará do que impossibilitar o desenvolvimento sustentável da nossa região comum. Nem um furo na Serra d’Arga!

Versão em Galego: “O Norte de Portugal e a Galiza son casa para dous Pobos irmáns, unidos non só pola matriz da lingua senón tamén pola paisaxe, pola cultura e por un río que nos abraza e nos achega. O Rio Miño está baixo a ameaza do proxecto que o Goberno portugués pretende implementar e que, de acontecer, estragará de xeito irrecuperable o noso territorio, comprometendo o futuro da auga que nos é VITAL. Conxuntamente, a poboación galega e portuguesa, non permitiremos o avance deste proxecto, que impedirá o desenvolvemento sostible da nosa rexión común. Nin unha perforación na Serra da Arga!

Ludovina Sousa, em representação do Movimento SOS Serra d’ Arga, disse a semana passada em declarações à Lusa, tratar-se da “primeira iniciativa conjunta com associações e coletividades galegas e que visa dar a conhecer ‘in loco’ o território e património natural e construído que poderá vir a ser afetado por uma exploração mineira”.

A responsável acrescentou, que a ação tem ainda como objetivo “fazer um levantamento fotográfico da região para, posteriormente, divulgar esse material em sessões de esclarecimento junto das populações das freguesias e concelhos que integram a Serra d’Arga”.

A presença galega na ação no Alto Minho surge na sequência da participação do movimento SOS Serra d’Arga num debate, na semana passada, na Galiza, com o título “Minas de Lítio à beira do Miño – A serra d’ Arga em perigo”. “Os elementos do movimento SOS Serra d’Arga fizeram uma apresentação do projeto mineiro em território nacional, com especial destaque para o crime que o Governo pretende levar a cabo na Serra d’ Arga e que, a ser perpetrado, afetará também o estuário do Minho que é património comum aos dois povos. Sob a égide de um rio que nos une, todos os presentes aceitaram abraçar esta causa”, explicou.