Altominho.tv

Turistas procuram alojamento na montanha para desconfinamento seguro

Tranquilidade, ar puro e nada de aglomerações, são com estes trunfos que pequenas unidades de alojamento vêm conquistando a crescente preferência de quem “tira uns dias” para “desconfinar” em segurança.

De acordo com os empresários do setor, “As pessoas ainda têm algum receio do vírus e, por isso, escolhem espaços que não juntem muita gente”, sublinhando que os fatores “natureza” e “ar puro” são também fundamentais.

Por estes dias, muitos alojamentos estão cheios ou muito perto disso, sendo vistos pelos hóspedes como o refúgio ideal para recarregar baterias após meses difíceis de confinamento, decorrentes da pandemia de covid-19.

À medida que os portugueses regressam progressivamente à normalidade, a preocupação com as marcações de férias e as restrições que ainda persistem nas deslocações ao estrangeiro, está a levar os portugueses a planificar o período de férias no próprio país, onde se verifica uma alteração do padrão de escolhas.

Aumentou significativamente a procura de moradias, preferencialmente com piscina e em locais que assegurem isolamento. “As casas no meio rural estão mais isoladas, o que pode também atrair quem mora na cidade, não é turismo de massas, a capacidade para receber turistas é relativamente mais reduzida e os espaços são de maiores dimensões, tornando-os apropriados para férias em família”.

De acordo com a plataforma Airbnb, “Férias cá dentro” é uma tendência que se está a verificar, cujas reservas em Portugal voltaram a aquecer após terem estado perto do nível zero nos meses mais críticos da pandemia de covid-19.