Altominho.tv

Obras do emparcelamento agrícola de Moreira e Barroças e Taias já arrancaram

A empreitada de emparcelamento agrícola de Moreira e Barroças e Taias, em Monção, num investimento de cerca de 4,2 milhões de euros, arrancou na segunda-feira e deverá estar concluída no primeiro trimestre de 2022.

Em comunicado, a autarquia explica que, numa primeira fase, “a intervenção incide na limpeza das parcelas, regularização de terrenos e construção e alargamento de caminhos”. Posteriormente, vai proceder-se à plantação de vinha e outras culturas.

Em abril, a empreitada foi entregue à empresa Restradas – Revitalização de Estradas do Norte. Em causa está um projeto para a reestruturação e modernização, nomeadamente da produção de vinho Alvarinho, atividade que envolve 2.000 produtores, com 67 empresas e 112 marcas diferentes.

“Entendido como estruturante para o futuro do setor agrícola/vinícola no concelho de Monção, o projeto de ordenamento fundiário, repartido pelas duas freguesias do Vale do Gadanha, contempla 529 hectares de extensão, dos quais 127 de reconversão de vinha”, recorda o município na nota enviada hoje à imprensa.

“Considerando a sua dimensão, este investimento, ansiado há mais de duas décadas pela população local, resultará num acréscimo produtivo daquela casta nobre e singular, potenciando novos investimentos no setor e chamando novas gerações para a viticultura”, prossegue aquela nota.

O município adiantou ainda que, desde o dia 11 até ao dia 22, decorrem reuniões para a formalização do requerimento a apresentar à Direção Regional da Agricultura e Pescas do Norte (DRAPN), para dar início ao processo de constituição da junta ou juntas de agricultores que farão a gestão do regadio do emparcelamento.

Your Header Sidebar area is currently empty. Hurry up and add some widgets.