Viana lidera projeto piloto que quer valorizar território do Eixo Atlântico

Viana do Castelo vai liderar um projeto-piloto que pretende valorizar o território abrangido pelo Eixo Atlântico, organismo que agrega 38 concelhos portugueses e galegos, informou hoje a Câmara da capital do Alto Minho.

Em comunicado, a autarquia explicou que aquele projeto-piloto “propõe-se elaborar um Guia de Boas Práticas para valorizar o território, de forma a atrair investimentos e talentos para a região, abrangendo os municípios de Viana do Castelo, Braga, Matosinhos, Naron, Santa Maria da Feira e Vila Real”.

Aquele grupo de trabalho, que reuniu na Câmara Municipal de Viana do Castelo, definiu que o Guia incluirá “as ‘facilities’ da região e mostrará a sua atratividade para acolhimento empresarial e captação de residentes, para apresentar as diferentes valências dos municípios”.

O documento, “pretende ainda ser uma matriz replicável e ajustável a outras realidades territoriais”.

O Guia de Boas Práticas “deverá fazer uma caracterização do território, debatendo a população, a segurança e as infraestruturas existentes, nomeadamente aeroportos, portos, rede viária e ferroviária, rede de fibra ótica, ecopistas e ciclovias, apresentando ainda a Reabilitação”.

O documento irá ainda traçar “a caracterização económica do território abrangido pela associação Eixo Atlântico, indicando as empresas e clusters existentes, incubadoras e espaço de ‘co-working’, zonas e parques empresariais, destacando ainda os sistemas de incentivos para acolhimento empresarial e reabilitação urbana, o apoio institucional à competitividade, nomeadamente associações empresariais e entidades estatais, reunindo ainda as estruturas de inovação, investigação e desenvolvimento tecnológico existentes”.

A caraterização escolar, social e cultural da rede de ensino existente na região, é outro dos aspetos a incluir no documento que irá ainda ser disponibilizar informação sobre a rede de saúde, com hospitais públicos e privados, centros de saúde e clínicas, e o apoio à terceira idade, através do apoio domiciliário, lares públicos e privados e centros de dia”.

Os equipamentos culturais, as associações culturais, desportivas, grupos folclóricos, os Caminhos de Santiago e a rede de trilhos e percursos pedestres serão também referenciados na publicação.

O Eixo Atlântico do Noroeste Peninsular foi fundado em 1992 com 12 cidades portuguesas e galegas. Atualmente, esta organização transfronteiriça junta 38 concelhos do Norte de Portugal e da Galiza.

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com