Altominho.tv

Viana vai demolir prédio Coutinho sem ameaçar ninhos de falcões – VianaPolis

A demolição do prédio Coutinho, em Viana do Castelo, “não acarreta ameaça” para os ninhos de falcões peregrinos e andarinhões existentes no edifício, afirmou hoje a VianaPolis, citando um parecer do Instituto de Conservação da Natureza (ICNF).

Segundo fonte da VianaPolis, contactada pela agência Lusa, a “operação de desconstrução do edifício não será efetuada no período de nidificação daquelas espécies que ocorre, normalmente, entre março e julho”.

A demolição do prédio Coutinho, acrescentou a fonte, “não acarreta ameaça para qualquer espécie de ave protegida que possa nidificar no mesmo, tanto mais que as mesas podem procurar outro local para nidificar na ausência daquele”.

A informação avançada por aquela sociedade surge na sequência dos pedidos de esclarecimento enviados ao Ministério do Ambiente pela deputada do CDS-PP eleita pelo Alto Minho, Ilda Araújo Novo, e pelo partido PAN Pessoas-Animais-Natureza, ao alertar para existência de ninhos de falcões peregrinos e andarinhões no prédio Coutinho.

O edifício de 13 andares, que já chegou a ser habitado por 300 pessoas, está situado em pleno centro histórico da cidade e tem demolição prevista desde 2000, ao abrigo do programa Polis, para ali ser construído o novo mercado municipal.

O Presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, José Maria Costa, já disse que a demolição do edifício avançaria ainda no primeiro trimestre de 2018.

Anteriormente, fonte da VianaPolis disse que as últimas 14 pessoas que vivem no prédio Coutinho, em Viana do Castelo terão de abandonar em março os oito apartamentos que ocupam, adiantando que o “processo de notificação dos moradores do Edifício Jardim, decorre dentro do prazo legal de 90 dias úteis”.

Redes Sociais

Mais de 40.000 pessoas acompanham a Altominho.tv nas principais redes sociais. Junte-se à nossa comunidade no Facebook, Twitter, Youtube e Instagram.
Acompanhe-nos nesta viagem pelo Alto Minho!