Altominho.tv

MP de Guimarães acusa homem por roubo de ouro a quatro idosos

O Ministério Público acusou um homem por roubo de ouro a quatro idosos em Póvoa de Lanhoso, Valença e Gouveia, tendo ainda promovido que o arguido seja condenado a devolver 7.250 ao Estado, anunciou a Procuradoria-Geral Distrital do Porto.

Em nota hoje publicada na sua página, aquela procuradoria refere que o homem está acusado de quatro crimes de roubo qualificado.

O Ministério Público considerou indiciado que o arguido conseguiu entabular conversa com mulheres idosas, fazendo-se passar por pessoa supostamente das suas relações.

Os roubos na Póvoa de Lanhoso aconteceram em 02 de agosto e 24 de outubro de 2018, tendo o arguido lançado “repentinamente” a mão aos fios de ouro que as vítimas tinham ao pescoço, puxando e tirando-lhos, levando-os depois consigo.

No caso de Valença, em 05 de setembro de 2018, e segundo a acusação, o arguido, a pretexto de que estaria para abrir uma loja de comercialização de ouro, logrou que a vítima lhe permitisse a entrada na casa de residência e lhe revelasse mesmo onde guardava o seu ouro.

O arguido terá socado a vítima na cara, atirando-a ao chão, e levou o ouro.

Em Gouveia, em 17 de maio de 2019, o arguido terá conseguido convencer a vítima a aceitar boleia, tirando-lhe “à força” duas alianças de ouro que a idosa levava, quando ela se aprestava para abandonar o carro.

O Ministério Público promoveu que o arguido seja condenado a pagar ao Estado 7.250 euros, que entendeu corresponderem à vantagem da atividade criminosa que desenvolveu, sem prejuízo dos direitos das lesadas.

O arguido está em prisão preventiva.