Altominho.tv
KRISÁLIDA

Companhia de Caminha leva teatro de marionetas às escolas

Cerca de 700 crianças do concelho de Caminha vão começar o novo ano com um teatro de marionetas nas escolas e jardins de infância, no âmbito da descentralização do Maluga – V Festa da Marioneta Luso Galaica. A iniciativa arranca sábado, em Vila Praia de Âncora.

A Festa da Marioneta, promovida pela Krisálida – Associação Cultural do Alto Minho, realiza-se neste município há cinco anos, no mês de dezembro, e pela primeira vez, em 2020, a companhia decidiu prolongar o evento e descentralizá-lo, além da sede do concelho.

“Prolongar o Maluga para janeiro e levá-lo a outros públicos e localidades de Caminha é uma forma de descentralização cultural. Sempre foi um objetivo nosso levar o teatro de marionetas ao público mais afastado da sede do concelho”, explica a diretora artística da associação Krisálida, Carla Magalhães, na nota enviada à imprensa.

A Festa da Marioneta Luso Galaica é promovida pela Krisálida em parceria com a Câmara de Caminha e reúne companhias de marionetas de Portugal
e da Galiza (Espanha), entre espetáculos em sala e na rua, mas também workshops temáticos para todas as idades.

Esta extensão da quinta edição do Maluga, que decorreu nos dias 7 e 8 de dezembro, estará centrada em Vila Praia de Âncora, com dois dias de espetáculos para o público em geral.

Além dessa programação, de 6 a 10 de janeiro, 676 alunos de escolas e jardins de infância de várias freguesias do concelho de Caminha vão assistir às peças de teatro de marionetas “Um dia serei grande”, da companhia Ball 17, de Serpa, “Ninho”, da Partículas Elementares, de Ovar, e “Olé, Olé”, da Títeres Cachirulo, de Santiago de Compostela, Galiza.

“A programação é pensada para ser usufruída em família, mas é complementada com espetáculos para escolas, com propostas para os diversos níveis de ensino”, refere Carla Magalhães, naquela nota.

A programação da extensão do Maluga para o público em geral arranca no sábado, no centro de Vila Praia de Âncora, às 10h00, com a Oficina de Marionetas com Plástico Reciclado “Do Plástico Fiz Sardinha”.

Mais tarde, decorrem os espetáculos do género de teatro de fantoches português Dom Roberto, na avenida Dr. Ramos Pereira, pelas 12h30, e depois na Praça da República. “O Barbeiro Diabólico” e “O Castelo dos Fantasmas” são as peças que o Teatro de Marionetas de Mandrágora leva à cena, retratando a vida agitada  do casal Roberto e Rosa.

Ainda no sábado, pelas 17h00, o Cineteatro dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora recebe a peça “O Cardume”, sobre o polvo que vendia pérolas, pela companhia Historioscopio.

O mesmo palco recebe à noite, pelas 21h30, “Frankenstein”, em que a companhia Jangada Teatro retrata a vida de Victor Frankenstein, um homem de convicções e desejos filosóficos que deseja oferecer à humanidade o Elixir da Vida Eterna.

No domingo, a programação arranca às 10h00 com mais uma edição das
Oficinas Divertidas, no salão nobre do Cineteatro dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora. Dezenas de crianças são esperadas para a oficina, intitulada “Fai un monicreque”, pelos galegos Tanxarina, para construir marionetas com materiais e elementos simples como bolas de cortiça ou esferovite, botões e, claro, pedaços de pano.

Pelas 12h30, na avenida Dr. Ramos Pereira, e depois às 15h30, na Praça da República, o Projeto EZ apresenta “Dragonologia”. Trata-se de uma peça de teatro de marionetas com um dragão inofensivo e com um feitio muito especial, com os seus três metros de comprimento.

Os galegos Tanxarina apresentam ainda no domingo, pelas 17:00, no Cineteatro dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora, a peça “A Galiña Azul”, sobre a galinha que põe ovos coloridos e não diz cacaracá como as outras, para preocupação das autoridades.

“Olhamos para esta Festa como um espaço de programação contemporânea, inovadora e alternativa, para a região onde nos inserimos, que se desenrola a partir de critérios rigorosos de qualidade e reconhecido mérito artístico”, sublinhou Carla Magalhães, destacando que a maioria das companhias convidadas já foram premiadas, tanto as portuguesas como as galegas.

Além disso, apresentam as formas contemporâneas de teatro de marionetas para um público adulto, jovem e infantil, “mas não esquecendo o seu contraponto com as mais tradicionais”.

Ainda no âmbito do Maluga, decorre a exposição “Um Chá com os Maias”, com marionetas de Jorge Cerqueira, de 3 de janeiro a 2 de fevereiro, no Museu Municipal de Caminha. Uma exposição que é também um convite para um chá com as personagens de “Os Maias” e para uma incursão na Lisboa cosmopolita da segunda metade do século XIX. Além da visita à exposição, os alunos do secundário poderão assistir a um espetáculo com textos de Eça de Queiroz, “Eça agora…”.

Your Header Sidebar area is currently empty. Hurry up and add some widgets.