Altominho.tv
KRISÁLIDA

Festa da Marioneta Luso-Galaica leva tradição portuguesa de teatro de fantoches a Caminha

Dois espetáculos de teatro Dom Roberto, designação atribuída à tradição portuguesa de teatro de fantoches, marcam a edição 2019 da Festa da Marioneta Luso-Galaica, que vai decorrer em Caminha, nos dias 7 e 8 de dezembro.

“Na edição deste ano apostamos na forma popular portuguesa do teatro de marionetas de luva em Portugal, o teatro Dom Roberto, uma relíquia da cultura popular nacional”, explicou hoje a diretora artística da Krisálida, a companhia que organiza o evento.

Carla Magalhães adiantou que a 5.ª edição do Maluga – Festa da Marioneta Luso-Galaica vai apresentar dois espetáculos deste género teatral, pela companhia MãoZorra, de Oeiras, através do “fantocheiro e roberteiro” João Costa.

“João Costa apresenta a arte dos mestres de um género teatral que se fazia, de forma bastante intensiva, em Portugal até aos finais da década de 1960 e apresenta ainda uma nova peça que criou dentro da matriz deste teatro”, sublinhou Carla Magalhães.

O teatro Dom Roberto é “um género popular de teatro de marionetas português em que todas as personagens falam com voz de palheta, levando a que o vocabulário se baseie em palavras e onomatopeias em que a letra R é predominante”.

Aquele género teatral “terá chegado a Portugal no século XVII, através de marionetistas italianos e franceses”.

Além da aposta no teatro tradicional de fantoches português, a 5.ª edição do Maluga será ainda marcada por “um espetáculo de uma companhia galega fundada em Lisboa por um português e por uma peça adaptada de um conto do luso-angolano de José Eduardo Agualusa”.

O festival é promovido pela companhia de teatro Krisálida, em parceria com a Câmara de Caminha, reunindo cinco companhias de marionetas de Portugal e uma da Galiza.

“É o único festival do Alto Minho que promove a arte da marioneta entre duas regiões transfronteiriças. Queremos que ano após ano se assuma como uma referência em ambos os territórios”, sublinhou Carla Magalhães.

O programa inclui espetáculos em sala e na rua, mas também oficinas de construção de marionetas para crianças a partir dos quatro anos.

O festival começa no sábado, 7 de dezembro, com o espetáculo “A Girafa que comia estrelas”, levada à cena a partir das 11h00 no Teatro Municipal Valadares, em Caminha, pelo Movimento InCriativo, de Arcos de Valdevez. Trata-se de uma adaptação do conto homónimo de José Eduardo Agualusa, onde, através do teatro de marionetas, em plena savana, se verá nascer a amizade improvável entre uma girafa e uma galinha do mato.

À tarde, pelas 15h30, é a vez da MãoZorra – Teatro de Marionetas apresentar o Teatro Dom Roberto com a história “O Caçador”, na Praça do Conselheiro Silva Torres.

Pelas 17h00 sobe ao palco do Teatro Municipal Valadares a peça “Auga que non vas beber”, pela companhia galega Fantoches Baj, uma comédia musical para marionetas com canções populares e da memória coletiva na península ibérica, como “A Saia da Carolina” ou “O sermão do padre Damião”.

A peça, que levará a uma forte participação do público, é levada à cena pela companhia fundada em Lisboa, em 2016, por Inacio Vilariño, que é também autor e encenador da Fantoches Baj, que já venceu vários prémios em Espanha.

No domingo, o programa prevê a dinamização de Oficinas Divertidas, entre as 10h00 e as 12h00, nos Paços do Concelho de Caminha, onde as crianças terão oporunidade de construir as suas marionetas, projeto denominado “Quem é quem?” e conduzido pela companhia Historioscópio, do Porto.

À tarde, pelas 15h30, na Praça do Conselheiro Silva Torres, está previsto novo espetáculo de Teatro Dom Roberto, desta vez com a história “O Barbeiro”, em que Roberto, o protagonista destas histórias, vive uma aventura no dia do seu casamento com a polícia e o diabo à mistura.

De seguida é apresentada a história “A Tourada”, retratando uma verdadeira tourada à portuguesa, mas com um touro que é doce e que gosta de festinhas.

O festival de 2019 encerra no Teatro Municipal Valadares, pelas 17h00, com a companhia Historioscópio – Teatro de Marionetas a levar à cena a peça “João Pateta” que, a partir dos Contos para a Infância de Guerra Junqueiro, aborda o imaginário das histórias tradicionais do meio rural, contadas e recontadas oralmente de geração em geração. A peça tem a particularidade de ser acompanhada por música ao vivo, com uma banda sonora original ao
estilo dos ‘blues’.

A Krisálida anunciou ainda que vai levar a edição deste Maluga até Vila Praia de Âncora, com representações agendadas para o mês de janeiro.

Your Header Sidebar area is currently empty. Hurry up and add some widgets.