Altominho.tv
UM

Melgaço vence prémio Município do Ano Portugal 2019

Melgaço é o vencedor do prémio Município do Ano Portugal 2019, na Categoria Município Projeto da região Norte com menos de 20 mil habitantes, com o “MDOC – Festival Internacional de Documentário de Melgaço”, foi hoje anunciado na gala que distingue os territórios municipais.
A gala que decorreu no Mosteiro de Arouca, serviu para assinalar projetos de municípios que se distinguem em categorias regionais, considerando o número de habitantes.
A Universidade do Minho, através da sua plataforma UM-Cidades, institui o Concurso “Municípios do Ano Portugal 2019”, que visa reconhecer as boas práticas dos municípios portugueses.
O galardão tem como objetivos “reconhecer e premiar as boas práticas em projetos implementados pelos municípios com impactos assinaláveis nas vilas, cidades e no território, na economia e na sociedade, que promovam o crescimento, a inclusão e/ou a sustentabilidade, colocar na agenda a temática do desenvolvimento integrado dos territórios, focada no papel e ação dos municípios e dar visibilidade e reconhecer, em diferentes categorias, realidades diversas que incluam as cidades, mas também os territórios de baixa densidade nas diferentes regiões do país”.
As candidaturas consistem na apresentação de um projeto da iniciativa do município (evento, produto, serviço, programa, infraestrutura, equipamento, ação de sensibilização) que tenha produzido um impacto positivo significativo ao nível do território e/ou da economia e/ou da sociedade, e que tenha sido concluído, esteja em curso ou cuja edição periódica tenha tido lugar em 2018.
Na mesma categoria do Município de Melgaço, mas com mais de 20 mil habitantes, o vencedor foi Vila Nova de Famalicão, com “VN Famalicão Festival Famalicão Visão’25 – Comunidade de Futuro”.
Quanto à Área Metropolitana do Porto, foi distinguido o projeto “Gondomar, Rota da Filigrana” (menos de 20 mil habitantes).
Na zona Centro foram premiados o Fundão com o projeto “Centro para as Migrações do Fundão” (mais de 20 mil habitantes) e o município de Oleiros com o “Programa de Apoio ao Luto” (menos de 20 mil habitantes).
Na Área Metropolitana de Lisboa, ganhou o projeto “Os Eixos Verdes e Azuis de Sintra” e no Alentejo “Ponte de Sor Portugal Air Summit”.
Mais a Sul, no Algarve o reconhecimento da UM-Cidades foi para “Vila do Bispo Conhecimento do Património Local – Concelho de Vila do Bispo” e nas Regiões Autónomas o vencedor foi o “Funchal, Destino Acessível”.
Gondomar, Paredes e Valongo foram os distinguidos na categoria Intermunicipal.

Your Header Sidebar area is currently empty. Hurry up and add some widgets.