Presidente da Câmara de Valença retoma mandato até tomar posse como deputado

O presidente social-democrata da Câmara de Valença retomou hoje o mandato autárquico, que suspendeu em agosto, até à tomada de posse como deputado pelo círculo eleitoral de Viana do Castelo a que concorreu como cabeça de lista.

Em declarações, Jorge Mendes, 54 anos, economista, explicou que a liderança da segunda cidade do distrito de Viana do Castelo vai ser assumida pelo número dois da lista que concorreu às eleições autárquicas de 2017, Manuel Rodrigues Lopes, atual vice-presidente da autarquia.

“O vereador Mário Rui Oliveira que, neste momento, não tem pelouros, passa a ter pelouros e, para o seu lugar, entra Liliana Rodrigues, como vereadora sem pelouros”, especificou.

O executivo municipal de Valença é composto por sete elementos: cinco do PSD e dois do PS.
Nas legislativas de domingo, o PS foi o partido mais votado, com 34,78% dos votos, tendo recuperado o terceiro deputado pelo círculo eleitoral de Viana do Castelo à Assembleia da República que havia perdido em 2015 para a coligação PSD/CDS-PP. O PSD ficou em segundo lugar, com 33,8% dos votos e o mesmo número de deputados que os socialistas (três).

Questionado sobre as novas funções que irá desempenhar na Assembleia da República, Jorge Mendes disse encarar o “desafio” com “otimismo”.
“Sou uma pessoa otimista por natureza e, para onde vou, adapto-me e dou o meu melhor tal como quando cheguei à Câmara de Valença. Não tinha experiência, mas uma pessoa quando quer adapta-se. Com espírito de colaboração e trabalho de equipa consegue-se atingir os objetivos, tal como aconteceu nesta campanha eleitoral. À partida sabíamos das dificuldades, mas encarámo-las, juntámos esforços e fizemos um bom resultado eleitoral”, referiu.

Além de Jorge Mendes, foram eleitos nas eleições legislativas de domingo, Emília Cerqueira, deputada desde 2015, natural de Arcos de Valdevez, e Eduardo Teixeira, que regressa ao parlamento após um interregno de quatro anos.