Altominho.tv

Autarcas Luso Galaicos assinam reconhecimento de fronteira em pleno Rio Minho

Os presidentes, ou seus representantes, dos municípios portugueses e galegos banhados pelo rio Minho, formalizaram a assinatura anual do Auto de Reconhecimento de Fronteira.

A cerimónia, realizada em pleno rio Minho, “contou com a representação de todos os municípios, 5 portugueses e 8 galegos, demonstrando o relacionamento extraordinário existente entre as localidades das duas margens”.

Do lado português, a lancha N.R.P. Rio Minho partiu de Vila Nova de Cerveira, levando a bordo os autarcas portugueses.

A lancha espanhola, Cabo Fradera, saiu de Tui, com os representantes galegos.

As duas embarcações encontraram-se no meio do rio, onde se formalizou a assinatura do documento.

Este é um gesto simbólico que acontece, nestes moldes, pela quarta vez.

O Município de Monção, informou em comunicado que, representado pelo presidente, António Barbosa, assinou o documento com os municípios de Salvaterra de Miño, representado pelo teniente de Alcalde, Ernesto Groba, As Neves, representado pelo Alcalde, Xosé Manuel Mendez, e Arbo, representando pelo Alcalde, Horácio Gil Expósito.

Além dos autarcas, marcaram presença na cerimónia o Comandante da Capitania de Caminha, Pedro Costa, o Comandante da Capitania de Tui, Juan Diaz, o Presidente da Delegação Portuguesa da Comissão Internacional de Limites, Mário Godinho de Matos, e o Diretor Geral da Autoridade Marítima e Comandante Geral da Policia Marítima, Vice-Almirante Luis de Sousa Pereira.

“Reafirmando as excelentes relações existentes ao nível de cooperação e gestão conjunta do rio Minho, o ato simbólico consolida as ligações institucionais e amigáveis entre os municípios ribeirinhos e autoridades marítimas em beneficio, cada vez mais, da valorização ambiental e paisagística daquele troço de água internacional”.

A cerimónia oficial enquadra-se nos termos do Artigo 25º do Tratado de Limites entre Portugal e Espanha, de 29 de setembro de 1864, quando foi reconhecida a linha fluvial do rio Minho que serve de fronteira entre os dois países.