Viana do Castelo e cidade checa candidatam-se a Cidades Criativas da UNESCO

As cidades de Viana do Castelo, capital do Alto Minho, e Uherské Hradi’t’, na República Checa, vão candidatar-se, em 2020, à rede de Cidades Criativas da UNESCO, do artesanato e da arte popular.

Maria José Guerreiro, vereadora do município de Viana, referiu que, “em 2020, as duas cidades vão avançar, com uma candidatura conjunta” àquela rede mundial criada pela UNESCO, em 2004.

“As Festas de Nossa Senhora são conhecidas pelo Traje à Vianesa, o único que, até ao momento, está certificado em Portugal”, sublinhou a vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Viana do Castelo.

Maria José Guerreiro adiantou que o processo de candidatura já está a ser trabalhado pelas duas cidades.

“Já se realizou uma primeira reunião em Viana do Castelo, e outras se seguirão para acertar procedimentos e levarmos a bom porto esta candidatura conjunta que nos vai permitir, não só integrar a rede mundial de Cidades Criativas da UNESCO como trabalharmos em prol do património cultural, material e imaterial”, explicou.

Maria José Guerreiro acrescentou que a candidatura conjunta implicará a realização de um “estudo rigoroso sobre os trajes e a articulação com a cidade Checa dos pontos em comum nas duas cidades”.

Em Viana do Castelo, o traje assume-se como um símbolo tradicional da região, nas suas várias formas, consoante a ocasião e o estatuto da mulher. Em linho e com várias cores características, onde sobressai o vermelho e o preto, era utilizado pelas raparigas das aldeias em redor da cidade de Viana do Castelo.

As caraterísticas deste traje, como o seu colorido e a profusão de elementos decorativos, permitem identificar facilmente a região de origem, no concelho, motivo pelo qual se transformou, segundo os especialistas, “num símbolo da identidade local”.

A certificação do traje à Vianesa, com origem no século XIX, foi publicada em Diário da República no final de 2016.

Em agosto de 2018, o início da confeção do Traje à Vianesa, de acordo com o Caderno de Especificações, foi assinalado com a apresentação pública dos primeiros cinco exemplares de Areosa, Afife, Santa Marta de Portuzelo, Geraz do Lima e o traje azul-escuro mais conhecido como o de Dó, que ostentam a etiqueta de certificação.

Em agosto de 2017, o presidente da Câmara, José Maria Costa, anunciou a intenção de candidatar o Traje à Vianesa a Património Nacional, classificação que justificou com a “autenticidade, beleza e simbolismo” do primeiro traje certificado do país.

A Rede de Cidades Criativas da UNESCO foi criada em 2004 com a missão de desenvolver a cooperação internacional entre cidades que identificaram a criatividade como um fator estratégico para o desenvolvimento sustentável. Conta atualmente com 180 cidades.

A adesão de cidades portuguesas iniciou-se em 2015 com a inclusão de Idanha-a-Nova, como Cidade Criativa da Música, e de Óbidos, como Cidade Criativa da Literatura. Em 2017, aderiram Amarante (Música), Barcelos (Artesanato e Arte Popular) e Braga (Artes de Media).