EMENASA

Empresa de construção naval cria 20 novos postos de trabalho em Viana do Castelo

A Câmara de Viana do Castelo aprovou hoje, por unanimidade, a instalação de uma empresa de construção naval, no parque empresarial da Praia Norte, num investimento de 420 mil euros que vai criar 20 novos postos de trabalho.

Segundo a proposta, apresentada pelo vereador do planeamento e gestão urbanística, desenvolvimento económico, mobilidade e coesão territorial na Câmara de Viana do Castelo, Luís Nobre, a Emenasa Lusitana, empresa ligada à atividade naval, engenharia e instalação de equipamentos elétricos, vai instalar-se em dois lotes daquele parque empresarial”.

O investimento prevê a “requalificação das fachadas dos pavilhões já existentes, substituição de coberturas, refuncionalização do interior e instalação de equipamentos”.

Segundo a proposta da maioria socialista, o “grupo Emenasa é uma multinacional formada por 12 empresas com 600 funcionários que trabalham juntas, trocando ‘know-how’, tecnologia e experiência para oferecer soluções eficientes e inovadoras”. 

“A experiência acumulada durante mais de 60 anos de existência permite ao grupo realizar a manutenção integral de navios, engenharia, fabricação, distribuição e serviços técnicos especializados”, adianta o documento aprovada por unanimidade.

Em junho, foi assinado, entre a Câmara de Viana do Castelo e a Administração do Porto do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL) o protocolo de concessão, por mais 25 anos, da zona empresarial da Praia Norte. 

O prolongamento da concessão irá “permitir às empresas instaladas e a novas empresas projetarem as atividades para um horizonte temporal mais dilatado, prevendo um volume de investimentos na ordem dos 20 milhões de euros no parque empresarial”. 

“Entre 2013 e até final de 2018, foram criados no concelho 3.557 novos postos de trabalho, que resultaram da assinatura de 41 contratos com a Câmara Municipal, que representaram um investimento de 263 milhões de euros, nos quatro parques empresariais de Viana do Castelo (Praia Norte, Alvarães/Neiva, Lanheses e Meadela)”, refere ainda a proposta hoje aprovada.

Fonte: Lusa