Altominho.tv

Festas do Corpo de Deus e da Coca decorrem de 20 a 23 de junho em Monção

O Corpo de Deus e a Festa da Coca são uma das tradições mais antigas do concelho de Monção e realizam-se, este ano, de 20 a 23 de junho.

As celebrações começam na quinta-feira, com a arruada da Coca, pelas 10h00, a eucaristia e procissão pelas principais artérias da vila, pelas 17h00, e o tradicional combate entre S. Jorge e a Coca, que terá lugar no Anfiteatro Natural do Souto, a partir das 19h00.

O confronto entre S. Jorge, padroeiro do reino que simboliza o bem, e a Coca, dragão pintado de verde que simboliza o mal, é um dos pontos altos das festividades. O cavaleiro é o vencedor da disputa se cortar uma orelha e introduzir a lança, por três vezes, nas goelas do dragão. Reza a história que, caso vença S. Jorge, haverá um bom ano agrícola com muito e bom Alvarinho. Se a vitória sorrir à Coca, aproximam-se tempos adversos e difíceis.

Após o combate, num ambiente musical de festa, realiza-se uma celebração com espumante de alvarinho e cordeiro à moda de Monção, duas maravilhas deste concelho.

O dia seguinte, sexta-feira, é totalmente dedicado às crianças com a atividade “Ninho da Coca”, marcada entre as 9h30 e as 12h30 e as 14h00 e as 18h00. Nesta iniciativa, que se prolonga no sábado e domingo, na Praça Deu-la-Deu, os mais pequenos podem dar largas à imaginação, participando em oficinas de trabalho e construindo uma instalação coletiva.

Já no sábado, 22 de junho, está prevista a entrega dos prémios do concurso de desenho “Era uma vez….O Foral”, pelas 10h30, na Praça Deu-la-Deu, continuando o programa deste dia com as atividades “Dragonologia”, pelas 11h30 e 16h00, e “Ninho da Coca”, entre as 16h00 e as 20h00. À noite, com início às 21h30, decorre o espetáculo “O Despertar do Dragão”.

O último dia, domingo, engloba o peddy paper para famílias “Na Pegada da Coca”, pelas 11h30, na Praça Deu-la-Deu, e o cortejo etnográfico das freguesias, pelas ruas do centro histórico, com início às 16h30.

Além da sonoridade característica das aldeias do concelho como bombos, concertinas e cavaquinhos, o cortejo mostra algumas vivências de ruralidade como a prática da pastorícia, o trabalho do granito, as vindimas, a malhada do centeio, ou a desfolhada.

“No Corpo de Deus/Coca de Monção, festas concelhias, apresentamos um programa atrativo e diversificado, onde evidenciamos a nossa identidade cultural e o apego à ruralidade da nossa gente. São momentos de animação, partilha e convívio entre nós e os nossos amigos que, nesta data, visitam Monção para quatro dias festivos”, conclui o presidente da Câmara Municipal, António Barbosa, citado no comunicado enviado à imprensa.

Your Header Sidebar area is currently empty. Hurry up and add some widgets.