Altominho.tv
cof

Livro sobre beato Bartolomeu dos Mártires reeditado pela Câmara de Viana do Castelo 400 anos depois

O livro que frei Luís de Sousa lançou sobre a vida e obra do beato Bartolomeu dos Mártires foi reeditado pela Câmara de Viana do Castelo, 400 anos depois da primeira edição, informou a autarquia.

O fac-símile, reprodução semelhante ao original, foi apresentado na noite de terça-feira por Artur Anselmo, da Academia das Ciências, numa sessão realizada na sala Couto Viana, da Biblioteca Municipal da capital do Alto Minho.

O professor referiu ter sido no dia 07 de maio de 1619 que a primeira edição da obra, impressa em Viana do Minho, foi lançada.

Em 2016, o Papa Francisco autorizou a canonização do beato Bartolomeu dos Mártires sem a atribuição de um milagre, processo que ainda não culminou.

Bartolomeu dos Mártires foi declarado venerável, a 23 de março de 1845, pelo Papa Gregório XVI e beato, a 04 de novembro de 2001, por João Paulo II.

O beato nasceu em Lisboa, em maio de 1514, e entrou na Ordem Dominicana em 11 de novembro de 1528, tendo sido eleito arcebispo de Braga em 1559. Morreu em Viana do Castelo a 16 de julho de 1590.

Em Viana do Castelo ficou conhecido por ter mandado construir o Convento de Santa Cruz – depois designado de São Domingos, tal como a igreja contígua -, mas sobretudo pela sua dedicação aos pobres. Renunciou como arcebispo em 23 de fevereiro de 1582 e recolheu-se no convento que mandou construir em Viana do Castelo, onde morreu a 16 de julho de 1590.

Bartolomeu dos Mártires foi sempre apelidado pelo povo como o “arcebispo santo, pai dos pobres e dos enfermos” e insistiu, em vida, na deposição dos seus restos mortais naquele convento, numa altura em que a diocese local ainda não existia, sendo liderada por Braga.

Na apresentação da obra, o presidente da Câmara de Viana do Castelo disse que “a reedição contribui para que a doutrina e a mensagem de frei Bartolomeu dos Mártires não se perca no tempo”.

“Frei Bartolomeu dos Mártires é uma figura ímpar na história da cidade e do concelho, que marcou de forma indelével a Igreja Católica e que, ainda hoje, mais de quinhentos anos depois do seu nascimento, é motivo de devoção para muitos vianenses”, realçou José Maria Costa, citado naquela nota.

José Maria Costa assegurou que o município “está empenhado na sua canonização, tendo já transmitido à Santa Sé a estima e a devoção que os vianenses nutrem por esta figura”.

Anacleto Oliveira referiu que foi através deste “livro memorável que, já como bispo de Viana do Castelo, conheceu melhor a figura de Bartolomeu dos Mártires”, e pela qual ficou, “rapidamente, fascinado”.

Frei Bartolomeu dos Mártires viveu no século XVI e distinguiu-se pela sua relevante intervenção no Concílio de Trento, tendo ficado conhecido pelo seu cariz reivindicativo e simples.

Your Header Sidebar area is currently empty. Hurry up and add some widgets.