Vila Nova de Cerveira recria Queima de Judas em sábado de Aleluia

Vila Nova de Cerveira vai promover, no dia 20, pelas 23h30, a Queima de Judas, um espetáculo de teatro comunitário que se realiza anualmente na noite de sábado de Aleluia.

Para manter uma tradição com 13 anos neste concelho, recorre-se à encenação teatral para condenar Judas, o traidor, que, após a leitura do testamento da autoria de José Gonçalves, é queimado em ‘praça pública’, com centenas de pessoas a festejar a ressurreição de Jesus Cristo.

Em comunicado, a câmara local, responsável pela organização do evento, explica que, este ano, “exalta-se a ‘Queima Marciana’, propondo uma viagem a outro planeta e a um futuro próximo, para refletir sobre os acontecimentos no planeta Terra e a falha dos Homens em preservar o seu habitat”.

Segundo a sinopse: “Os colonos ou marcianos – denominação que a humanidade adotou na tentativa de ultrapassar o seu sombrio passado terrestre – aproveitam a antiga tradição de celebrar a ressurreição do Homem na Páscoa e passam a festejar o renascimento do Homem em Marte, reencenando com novos significados os últimos momentos da vida de Cristo e do seu traidor, Judas. Cada quadro da via sacra representa agora uma traição que o Homem fez a si mesmo e ao seu antigo planeta. É a apropriação da antiga mitologia para a criação de uma nova esperança. O desejo de que o Homem não esqueça os erros do passado e com eles possa construir uma nova Humanidade”.

Com produção das Comédias do Minho, participação do Grupo de Teatro Amador – Outra Cena e apoio dos Bombeiros Voluntários do concelho, o evento terá lugar no centro histórico da vila.

Em caso de condições climatéricas adversas, a representação decorrerá no Quartel dos Bombeiros de Vila Nova de Cerveira.

Ao longo da semana que antecede a Páscoa serão ainda dinamizados ateliers de ‘Judinhas’, nos quais se desafiam crianças e adultos a construir estes mini-bonecos que, posteriormente, são distribuídos na noite da queima.