DIOCESE VIANA DO CASTELO

Junta de Lavradas apela ao “bom-senso” para resolver “discórdia” sobre reconstrução da igreja

O presidente da Junta de Freguesia de Lavradas, em Ponte da Barca, apelou hoje ao bispo da Diocese de Viana do Castelo para “tomar providências” e fazer “imperar o bom-senso” na “discórdia” que envolve a reconstrução da igreja da aldeia.

“Gostaria de fazer um apelo ao senhor bispo Anacleto Oliveira (…) para tomar providências. Está mais do que na hora de acabar com isto, até ir ter com o povo para esclarecer isto. Apelo ao bom senso do povo para que se resolva o quanto antes”, afirmou hoje, em declarações à agência Lusa, André Fernandes.

Contactada pela agência Lusa, fonte do secretariado diocesano de comunicação social de Viana do Castelo informou que Anacleto Oliveira “não faz qualquer comentário sobre o assunto”.

Em causa está o impasse em torno da reconstrução da igreja de Lavradas, datada do século XVII e totalmente consumida por um incêndio, no dia 18 de dezembro de 2017.

Segundo André Fernandes, “no dia seguinte à tragédia” a população começou a mobilizar-se numa campanha de angariação de fundos para a reconstrução do templo, que terá reunido “cerca de 400 mil euros”.

Após o incêndio que destruiu a igreja, foi aberta uma conta solidária numa instituição bancária para recolha de donativos e criada uma página nas redes sociais intitulada “Vamos reconstruir a nossa igreja”, seguida por 1.087 pessoas.

Em julho de 2018, numa sessão de esclarecimento, foi apresentado um projeto de reconstrução do templo que está na origem da “discórdia”, por prever a demolição da residência paroquial.

“Esta solução gerou descontentamento na população e, a mim, enquanto autarca, deixa-me muito preocupado. A igreja faz e vive à custa do povo, da ajuda comunitária. A casa paroquial foi construída na década de 60, mas há pessoas vivas que participaram na construção e que se lembram do valor imposto a cada família pelo sacerdote da altura e isto(demolição)vem criar muita discórdia. Preocupa-me existir este clima, este mau estar na minha freguesia”, referiu.

A Lusa contactou ainda o pároco de Lavradas, Filipe Sá, que recusou fazer comentários sobre o caso.

Em setembro, a fachada da casa paroquial chegou a ser vandalizada com a pintura de várias frases como “Não à demolição” e “o povo vai à luta”, reclamando a realização de um referendo sobre o assunto.

O autarca André Fernandes adiantou que o “impasse dá uma má imagem da freguesia” e frisou que “caso seja a Diocese de Viana do Castelo a tomar a decisão final sobre o projeto de reconstrução da igreja, será criada uma comissão de residentes e emigrantes que exigirá a devolução dos donativos recolhidos pela campanha designada ‘Vamos reconstruir a Nossa Igreja'”.

“A informação que tenho é que essa comissão está preparada para avançar se a diocese a decidir. As pessoas sentem-se lesadas e é legítimo. Se isso acontecer, preocupa-me ainda mais enquanto autarca e enquanto habitante. Enquanto autarca porque sou o elo mais próximo do povo. O pároco diz a missa e vai embora. Eu estou a viver com o povo e sei que isto mexe com sentimentos das pessoas. Lavradas é uma aldeia muito rural e o tema de conversa é sempre este. Ouvem-se as conversas das pessoas porque a reconstrução da igreja não anda e a quererem saber o que fizeram ao dinheiro”, explicou.

Com a destruição do templo, as missas passaram a ser celebradas na sede da Junta de Freguesia e da Associação Lavradas.

Em junho de 2018, o presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, visitou a igreja para “cumprir uma promessa feita em dezembro de 2017, após o incêndio.

“Foi uma visita de surpresa e muito rápida para se inteirar da situação como tinha prometido aquando do incêndio. O senhor Presidente da República mostrou-se muito solidário e garantiu que irá ajudar, no que lhe for possível, à reconstrução do templo”, afirmou, na altura, o presidente da Câmara de Ponte da Barca, Augusto Marinho (PSD).

Para Augusto Marinho, a visita revelou “o carinho e a atenção do Presidente da República para com Ponte da Barca e, em especial, para com Lavradas”.

No final de 2017, Marcelo Rebelo de Sousa recebeu no Palácio de Belém a Câmara Municipal de Ponte da Barca e a Junta de Freguesia de Lavradas em audiência, tendo prometido, na ocasião, apoiar a reconstrução da igreja e visitar aquele concelho do distrito de Viana do Castelo.

Fonte: Lusa

Redes Sociais

Mais de 50.000 pessoas acompanham a Altominho.tv nas principais redes sociais. Junte-se à nossa comunidade no Facebook, Twitter, Youtube e Instagram.
Acompanhe-nos nesta viagem pelo Alto Minho!

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com